PETAR e a viagem mais EXTREME de todos os tempos

O Parque Estadual Turístico do Alto Ribeira, mais conhecido como PETAR, está localizado no extremo sul do estado de São Paulo. A história se confunde com a colonização do Alto Ribeira, região onde a mineração impulsionou o desenvolvimento das cidades no século XVIII  – a exploração desenfreada deixou a zona em um estado de precariedade que, até hoje, ainda parece existir. Apesar das belezas geográficas atrairem milhares de turistas, a população vive de maneira extremamente simples e a infraestrutura é bem básica. O parque está organizado em três núcleos, Caboclos, Santana e Ouro Grosso e é a maior concentração de cavernas do Brasil. Sem falar das cachoeiras, trilhas e sítios arqueológicos.

Processed with VSCO

Aproveitamos um feriado daqueles do jeito que a gente gosta (em plena quinta) e caímos na estrada. A ideia era a de (quase) sempre: GASTAR POUCO. Então nada de pousada, fomos acampar. O Camping do Benjamin fica em Iporanga, a cidade mais próxima do parque e é super tranquilo – tranquilo para quem gosta de acampar, quer muita natureza e tem pouca frescura, já que você vai trombar com representantes da fauna da região o tempo todo.

Processed with VSCO with a5 preset

Tudo tem que ser explorado com um guia, então não tem como não contratar uma agência. Dentro do PETAR mesmo tem toda uma burocracia, com horários para cada grupo entrar em cada caverna. Isso testa um pouco a paciência de quem está acostumado a desbravar de maneira independente, mas é o que garante o mínimo de organização no parque. Vi muitos grupos com idosos e crianças, já que cada trilha/caverna tem um nível de dificuldade diferente.

Processed with VSCO with a5 preset

Nós tínhamos uma guia só pro nosso grupinho e visitamos os núcleos de Santana, Ouro Grosso e Casa de Pedra. Não pode ter muita frescura, algumas cavernas tem água dentro e você se molha inteiro mesmo. Além disso rolou um boia cross – eu, que morro de medo de água, não fiz. Mas segundo a galera vale a pena!

Processed with VSCO with a6 preset

Celular por lá? Desencana, o sinal mal chega. E precisa? Foi bom mesmo passar o feriado me conectando com a natureza, com alguns arranhões e muita história para contar.

Processed with VSCO with a5 preset

Processed with VSCO with a5 preset

Processed with VSCO with a5 preset

Processed with VSCO with a5 preset

Processed with VSCO with a6 preset

Besote,

Robi

Now Playing: Of Monsters and Men – Yellow Light

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s