A Santiago de Pablo Neruda

[Post escrito por Maitê Larsan]

A leitura sempre foi uma maneira que encontrei de viajar e sonhar. Ainda lembro de como me apaixonei por livros, quando minha mãe me deu a coleção do Sitio do Pica Pau Amarelo de Monteiro Lobato. Que delícia de lembrança!

Até hoje nutro essa paixão pela leitura – e confesso que um fetiche por livros. O post é uma lembrança da minha viagem ao Chile. O curioso é que o livro não é escrito por ele, mas sim por sua última esposa e grande amor da sua vida, Matilde Urrutia.

Essa mulher forte e encantadora, a quem eu também passei a admirar, conta no livro “Mi Vida junto a Pablo Neruda” (que em português é “Minha Vida com Pablo Neruda”), detalhes da vida do casal até a morte de Neruda, em 1973. A história de amor dos dois vai se confundindo com acontecimentos históricos e Matilde se vê impelida a se posicionar diante do mundo, já que Neruda sempre foi um ativista e engajado politicamente.

Neste livro pude ver como aquele poeta transformava em poesia tudo o que tocava e não foi diferente com Matilde, quando entrou em sua vida. Muito amô!

P.S. Dei uma pesquisada rápida para ver se encontrava alguma edição em português, mas parece que por aqui está tudo esgotado. Tentem nos sebos que eu acho que é mais sucesso,e quando forem ao Chile visitem o Museo “La Chascona”, em Santiago.

lachascona3
Foto: fundacionneruda.org
lachascona5
Foto: fundacionneruda.org
lachascona6
Foto: fundacionneruda.org
lachascona8
Foto: fundacionneruda.org

Casa Museo La Chascona: Fernando Márquez de la Plata 0192, Barrio Bellavista, Providencia, Santiago

  • Março a Dezembro: Terça a domingo, das 10 até as 18 horas
  • Janeiro e Fevereiro: Terça a domingo, das 10 até as 19 horas
  • Entrada: $6.000 – $2.000 para estudantes e chilenos com mais de 60 anos.

Neruda entendia muito bem de amor por cidades, e ele mesmo dizia:

Sí, Santiago, soy una esquina
de tu amor siempre movedizo
como entusiasmos de bandera
y en el fondo te quiero tanto
que sufro si no me golpeas,
que si no me matas me muero
y no sólo cuento contigo
sino que no cuento sintigo

Beijos,

Maitz

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s